Os problemas digestivos são motivos bastante comuns que levam as pessoas a buscarem ajuda do profissional da nutrição, por muitas vezes, acharem que estas disfunções se concentrem apenas nos alimentos. Embora saibamos que os alimentos em específico não são a única causa do funcionamento inadequado do sistema digestivo – um dos outros fatores potenciais está – na postura.

Se fomos observar as pessoas sentadas, constatamos que sempre estão dispostas nas cadeiras com a postura desleixada, principalmente, quando estamos realizando as refeições. Nosso corpo não é adaptável às curvas de uma cadeira, por isso ao logo do tempo fadigamos, em consequência, nossas costas se curvam e a cabeça protrai. As primeiras estruturas que mais sofrem em decorrência de longos períodos sentados são os músculos, e também sistema circulatório. Quando estamos sentados por um certo tempo tentamos alinhar nosso corpo na cadeira, normalmente sentimos alguns desconfortos, incluindo dores nas costas, falta de mobilidade, provavelmente nunca iriamos imaginar, por ser menos obvio, a má postura e as disfunções do sistema digestivo.

Pode parecer até ser algo surpreendente correlacionar a postura com o processo de digestão dos alimentos. De fato, a postura determina como o sangue pode fluir ao redor do nosso corpo – fisiologicamente – a digestão requer uma grande quantidade de sangue local – se algo estiver prejudicando o fluxo sanguíneo, a digestão pode se tornar mais lenta. É possível perceber isto, como exemplo prático quando somos acometidos pela sensação de estomago continuar ainda cheio após horas da ingestão da última refeição. Por outro lado, também podemos sentir algum desconforto ou dificuldade de digestão durante atividade física se nos alimentarmos muito próximo do treino, porque o fluxo sanguíneo estará concentrado no estômago ao invés dos músculos.

Indubitavelmente melhorar a postura não significa sentar de forma que não se possa mexer direito. Como tentar equilibrar um livro sob a cabeça, este por sua vez, a qualquer momento podendo cair. Este padrão postural exigente não deve ser extremista. Não é isso! Precisamos manter nosso corpo devidamente alinhado para que seja capaz de funcionar de maneira harmônica e otimizada.

Embora passe desapercebido por nós, também somos acometidos por alterações posturais que provocam desarranjos em todo nosso corpo. Pensando nisso, resolvi publicar este artigo sobre os aspectos posturais e digestão.

 Influência da postura e a má absorção de carboidratos

A má absorção de carboidratos, incluindo sensibilidades, como a intolerância a lactose é a principal causa dos problemas digestivos. Alguns podem ter correlação diretamente com a flora intestinal e demais fatores associados. Mas a postura também possui um importante papel e precisa ser ressaltada. Tendo em vista isso, um grupo de cientistas japoneses estudaram o efeito da postura pós-prandial sobre a digestão:

Neste estudo, os pesquisadores comparam deitar e sentar-se depois de uma refeição. Eles descobriram que os participantes que se deitavam depois da refeição com carboidrato digeriram lentamente tinha menos problemas de absorção. Enquanto, o outro grupo que se sentou teve significativamente má absorção.

Outro estudo realizado pelos mesmos cientistas, encontraram resultados semelhantes para o açúcar do leite (lactose), na posição deitada a digestão foi melhor ao comparado com os participantes sentados.

Importante esclarecer que estes achados não são indicativos de cura para os indivíduos intolerantes a lactose. Os estudos não possuem nenhum referencial sobre esse assunto. No entanto, curiosamente estes cientistas analisaram as pessoas que ingeriram carboidrato e bebida que existia lactose em sua composição comparando a posição corporal deitada e com sentada.

A hipótese inicial para explicar estas questões pertinentes, seria que ao deitar-se, essencialmente ajudou aos indivíduos no processo de digestão porque nenhuma outra tarefa foi realizada concomitantemente, portanto, a melhor maneira seria deitar-se. Dessa forma, a posição deitada estrategicamente adotada pelo estudo, nos faz pensar que quando deitamos o sangue fluirá exclusivamente para o sistema digestivo, assim o corpo será capaz de trabalhar especificamente no processo de digestão.

Correlação da postura, inchaço abdominal e gases.

Ainda os estudos encontrados na literatura sugerem que má postura pode ser um sinal que seu corpo não está funcionando de maneira adequada. O acumulo de tarefas se torna propício para má absorção devido aos recursos (fluxo de sangue, energia e etc) não estão direcionados a digestão dos alimentos. A manutenção de uma boa postura também pode ajudar fisicamente com o inchaço e desconforto abdominal. Tendo em vista isso, o enfraquecimento ou/e fortalecimento dos músculos abdominais são fatores pertinentes para o reposicionamento do diafragma entre a cavidade abdominal/torácica.

Partindo desse pressuposto, estudo realizado com pacientes com síndrome do intestino irritável se queixavam de inchaço e gases, tinham os músculos oblíquos extraordinariamente fracos, possivelmente uma das causas do diafragma instável. Mecanicamente, o diafragma relaxa quando o estomago está cheio, o que cria mais espaço na cavidade abdominal. Quando as pessoas são acometidas por inchaço, normalmente sofrem instabilidade na mecânica funcional do diafragma, implica dizer que o diafragma se contrai involuntariamente comprimindo o estomago em um espaço menor, provocando uma proeminência do abdômen. Mas para controlar ações musculares, as pessoas podem utilizar de técnicas respiratórias, uma delas conhecida como bracing (em breve o artigo estará disponível) ajuda a fortalecer os músculos mais profundos do abdômen e do diafragma proporcionando uma melhoria na resposta respiratória.

Indivíduos com maus hábitos posturais, geralmente tem os ombros rodados anteriormente, este tipo de posição restringe o movimento diafragmático e também enfraquece os músculos abdominais. Podemos fazer um experimento, ao manter a postura desleixada, tente fazer a respiração diafragmática – inspire apenas com a caixa torácica, sem utilizar o abdômen. Provavelmente não funcionou. Agora, tente novamente, fique de pé ou sentado, mas mantenha o alinhamento correto do corpo, ombros para trás, peito alto, cabeça alinhada com o tronco. Provavelmente tenha funcionado de forma correta. Sabe o porquê? Porque permitiu o funcionamento ideal do diafragma mediante a conservação do bom alinhamento postural, com isso, criou-se o espaço na cavidade abdominal para o perfeito funcionamento do mesmo.

Mais uma vez, estamos diante dos problemas do mundo moderno, a má conservação da postura ao trabalhar e estudar na frente de computadores durante todo o dia, são fatores cruciais para a instalação de padrões alterados de movimento. Assim, a correção dos padrões alterados, podem realmente ajudar no melhor funcionamento da digestão.

Outro estudo que comprova esta premissa ao correlacionar os gases aprisionados no intestino pode causar inchado e desconforto. Neste estudo, os pesquisadores descobriram que o ato de ficar de pé conservando uma boa postura pode melhora a passagem de gás no sistema digestivo, graças a maneira de se posicionar de forma alinhada.

Se tiver com problemas de gases e inchaço, praticar o bom alinhamento corporal pode ajudar a manter os músculos da cavidade abdominal fortes e consequentemente o diafragma desenvolver o devido papel na respiração. Portanto, é de fundamental importância aprender a diferença entre respirar com a caixa torácica e abdômen para ajudar o diafragma a relaxar quando o estomago estiver cheio.

Conclusão

A digestão não termina quando engolimos o alimento, preste bastante atenção na sua postura enquanto se alimenta. Tomando por base os estudos descritos anteriormente.

Antes de iniciar qualquer refeição, preste atenção no seu corpo, não se debruce em cima da comida com os ombros tensos e rodados para frente. Tente manter os ombros para trás e cabeça alinhada com o corpo.

Mantenha uma boa postura sentado ou em pé durante o dia-dia para fortalecer o diafragma e os músculos profundos do abdômen, afim de evitar a protusão abdominal. Não deixe seu corpo desleixado na cadeira no trabalho ou estudo. Tenta fazer pausas de 15 à 20 minutos saindo da cadeira quando estiver sentado por longos períodos.

Portanto, procure auxilio de um profissional capacitado para prescrever o programa de treinamento de forma adequada ou uma equipe multidisciplinar para que seja capaz detectar melhor os seus problemas. Como aprendemos neste artigo as causam podem ser adversas e precisam ser tratadas.

Referências bibliográficas

Hirota, Naoko, Yoshiaki Sone, e Hiromi Tokura. “. Efeito da postura pós-prandial na digestão e absorção de carboidratos na dieta”  Jornal da antropologia fisiológica e aplicada ciência humana  21.1 (2002): 45-50.

Dainese R, Serra J, Azpiroz F, Malagelada JR. Influência da postura corporal sobre o trânsito intestinal de gás.  Gut . 2003; 52 (7): 971-974.

Villoria, Albert, et ai. “Dissinergia Abdominoplastia-frênico em pacientes com distensão abdominal e distensão.”  The American Journal of Gastroenterology 106,5 (2011): 815-819.

Hillilä M, Färkkilä MA, Sipponen T, Rajala J, J Koskenpato faz por via oral α-galactosidase aliviar os sintomas do intestino irritável? Scand J Gastroenterol. 2016 Jan; 51 (1): 16-21

Barba E, E Burri, Accarino A, D Cisternas, Quiroga S, et al. “Mecanismos Abdominothoracic de distensão abdominal funcional e correcção por biofeedback.”  Gastroenterologia  148,4 (2015): 732-739.

Villoria, Albert, et ai. “Dissinergia Abdominoplastia-frênico em pacientes com distensão abdominal e distensão.”  The American Journal of Gastroenterology 106,5 (2011): 815-819.

Leave a Reply